segunda-feira, 10 de novembro de 2008

SOBRE A COR DA PELE DE OBAMA:

Respondendo ao post sobre o Obama: "Quem és tu por dentro?" (http://bodeguitacuba.blogspot.com/2008/11/quem-s-tu-por-dentro.html) que a minha amiga Monica publicou no seu Blog, me fez repensar sobre mil coisas, e ao responder cheguei a esse pequeno e bem consiso texto:

"Bom, se eu for comentar da eleição do Obama nos EUA, antes de qualquer coisa, queria elucidar que estou contente com a vitória do Obama, sobretudo, por ser o sucessor daquele ser que prefiro nem considerar um humano. O meu contentamento vai muito além da cor da pele deste homem, que independentemente de ser negro, acredito que terá uma política muito diferente da do Bush, e que partindo desse pressuposto já é um bom começo, mas também não podemos esquecer que além das raízes africanas ele é americano e é obvio que seguirá os ideais e os interesses de seu país.

Agora, se eu for entrar em questões raciais eu gostaria de comentar que considero natural que alguns companheiros de pele negra se sintam orgulhosos com a vitória do Obama, e respeito muito isso porque é muito gratificante se identificar de alguma maneira com um homem que é detentor de um poder grandioso e almejado por milhares.

Infelizmente tenho presenciado alguns amigos (negros ou não) muito concentrados no quesito: "Cor da pele", pra mim não interessa se o cara negro, azul, vermelho ou sei lá o que, estou interessada na política externa dele, principalmente na atenção que ele deveria dar pra África e pra América Latina, isso sim me interessa!!!!

Racismo sempre existiu e sempre existirá em pequena ou grande proporção, e a maioria das pessoas se esquecem que a raça humana vai além das questões raciais entre negros e brancos. Os índios foram escravizados, banidos e quase extintos do planeta, isso é tão triste quanto à escravidão negra, tão triste quanto às centenas de judeus escravizados e mortos com o nazismo, tão triste quanto a permanente guerra entre palestinos e mulçumanos que parece ser eterna, a Inquisição da Igreja na Idade Media, enfim, isso tudo é muito triste e de fato uma mancha na história da raça humana, e creio que maior que a questão étnica é a eterna disputa de poder, e enquanto houver seres humanos terão essas disputas, e essas disputas vão além das raças.

Na Antiguidade, a Mesopotâmia, China, Índia os Hebreus e os Egípcios utilizaram o trabalho escravo que era essencial para a economia. Depois a escravidão na América pré Colombiana com os Astecas, Incas e Maias. O mesmo passou na Era Moderna e Contemporânea e ainda passa na atual, pois todos nós sabemos que ainda existem seres humanos trabalhando(Inclusive trabalho infantil) em pequenos “feudos” em troca de um prato de comida ou por míseros centavos . Ademais, algumas culturas com um forte senso patriarcal reservam à mulher uma hierarquia social semelhante ao do escravo, negando-lhe direitos básicos que constituiriam a noção de cidadão.

Dentre todas as questões raciais, a mais comentadas geralmente é a escravidão negra, porém, o que muita gente não sabe (ou não se lembra) é que isso se deu também por questões culturais e guerras tribais, portanto, os considerados “derrotados” eram entregues de bandeja sem que houvesse resistência no momento da diríamos “captura” européia, enfim, comento tudo isso para assegurar a minha tese que a questão da sede exacerbada pelo poder vai além das questões étnicas, e que mesmo depois de séculos após a Abolição da Escravatura, ainda temos que conviver com o racismo, inclusive no pais que possui a maior quantidade de negros fora da África. No Brasil e em grande parte do mundo, a exclusão social, racial e sexual são muito presentes e disso todos nós sabemos, portanto não acredito também na revolução do mundo, mas uma revolução interna, isso sim é possível. Desbravar o mundo e conhecer gente é o começo para quebrar essas barreiras que insistem em nos separar.

Quero aclarar o meu repudio a qualquer tipo de exclusão social, racial, religiosa, sexual, preconceitos e seja lá o que for que insiste em impedir as boas relações humanas, e destacar que ainda bem que há diferenças entre todos nós, que para alguns pode até servir de desculpa para destruir, mas que para mim é motivo de alegria. Viva a diversidade cultura, racial, sexual, menos a social!

VIVA: Zumbi dos Palmares, Che Guevara, Jesus, Lula, Allende, Martin Luther King, Joana D’arc, Tupac Amaru, Gandhi, Olga Benário e qualquer outro ser humano que revolucionou a história."

Abraços!
Ligia Francilino

2 comentários:

Mônikita disse...

Então minha Amiga é justamente o que penso tb.
Muita importancia pra questão de pele.
Será que não é esse msm o objstivo?
Obama é americano em primeiro lugar... ilusão de quem achar diferente.
Com certeza ele será melhor que o BRANCO DO BUSH mas pra isso nem muito esforço precisa...rs
Agora é como falamos pessoas boas e ruins existem em todas as cores... por exemplo:
Bush - branco e um demonio
Rice - negra e uma peste
Pita - negro e ladrão fdp...
Kassab - branco e idem ao Pita...
Lembrando tb que a questão racial na eleição americana tem um componente importante... ou seja os negros que votam representam 19%
portanto OBAMA ganhou PRINCIPALMENTE POR CAUSA DOS VOTOS BRANCOS... poxa olha que legal isso...sinal de que o RACISMO está caindo e em segundo plano.
Portanto o que vale é o HOMEM e assim como vc espero que ele faça uma politica justa pra America Latina, Africa e demais lugares que necessitam de atenção.
Assim como tb respeitem as questões religiosas de cada povo.
Vc lembrou tb que outros sofreram exclusão e não se faz justiça com olho por olho e dente por dente... senão cometeremos muitas tb.
E injustiças são injustiças sempre.
No mais os movimentos em prol de qq luta são importantes desde que não se perca o foco como pessoa.
Determinadas colocações as vezes se tornam pessoais demais.
É preciso ficar claro que não é errado ter ou deixar de ter alguma coisa pro bem ou pro mal... o problema está no mal uso da coisa ou na maneira distorcida como alguns vêem isso; parece até pecado ou msm julgam o que aparenta mas não é a realidade... complicado isso pq não deixa de ser precinceito tb.
Mas ai não são questões sociais apenas questões subjetivas tipo uma autoafirmação tola.

Que OBAMA traga bons ventos à todos!

jαnα ¦D disse...

É, realmente...
A primeira coisa que falaram quando anunciaram a vitório da Obama foi "Acontecimento para ficar na história: o primeiro presidente NEGRO do Estados Unidos". Claro, isso é uma coisa a ser considerada...mas não é tudo. Na verdade, não é nem 10% da questão. Sinceramente, estou pouco me importando se o Obama é negro, rosa, laranja, ou o que quer que seja XD Imagina só: a quantidade de gente que estava torcendo pro Obama só por causa da cor dele! Fala sério...Eu torci com todas as minhas forças para o Obama por causa das idéias dele, de seus ideais, das mudanças que ele almeja realizar naquele país. A cor? Nem pensei nisso, para falar a verdade...Prefiro seguir a seguinte linha de pensamento: de baixo da pele, todos nós somos um amontoado de carne, sangue e ossos.
Enfim, se é branco, negro, de descendencia japonesa ou queniana, de sobrenome pomposo ou simples, de famía moderna ou tradicional, se é gay ou hétero, se é católico ou budista...tanto faz. O que torna a pessoa aquilo o que ela é não são suas caracteristicas superficiais, mas sim, seus valores e atitudes ;D

Abraços.
='-'=